Aberta para balanço

Qua, 17 de Dezembro de 2014 14:02
Imprimir

Lobas lindas e amadas.

Como poderia não vir aqui, deixar um "devaneio" quando mais um ano está terminando. Este meu lugar que amo tanto, e onde minhas ideias fervilham, as vezes coerentes, outras vezes confusas, mas cada vez mais certa de que sou uma eterna camaleoa, agora mais buscadora, e que não estou sozinha neste caminho tão longo.

 

Aqui mesmo já escrevi com letras garrafais que adoraria pular dezembro e o quanto as datas comemorativas me faziam ficar triste. Pela ausência do meu pai adorado que ao partir mesmo que implicitamente, me deixou a missão de manter unida esta família tão pequena, que por tanto tempo eu não entendi mas que agora sou tão grata por ter tido a chance de descobrir que sou capaz. Pela correria desenfreada dos dias de dezembro que aflorava a urgência de tantos abraços não dados, de tantas palavras não ditas. Pela falsa euforia de um novo recomeço, de coisas inacabadas e que de alguma forma pareciam me ter escapado quando o relógio começava a contagem regressiva do ultimo dia.

Aqui, já defendi a necessidade de se fazer planos para um novo ano, de sonhar sonhos possíveis, e se forem impossíveis, muito melhor. Já listei mandingas para ter sorte no amor, pra ficar magra.....quem nunca.....!?

Sabe o mais incrível? Não faz tanto tempo assim. Aliás, não tem muitos verões eu me besuntava de urucum, e de hiploglós no nariz depois de um dia inteiro torrando no sol. Ah dias de janeiro na praia. Era o que mais eu adorava depois do revellion.

Hoje, mais precisamente no instante que escrevo esta linha, olho para minha estante e para a pilha na mesa desarrumada. Vejo os livros que li durante este ano, minhas apostilhas de filosofia, um pouco de poesia, artigos de revistas...um porta-retrato com uma foto da ultima viagem, a imagem de um Budha, presente de um amigo, meus tacos de golfe, meio enferrujados porque não achei tempo pra jogar, uma xicara de cafe pela metade. Resolvo acender um incenso..terminar meu café. O que é mesmo que eu queria contar pra voce com este ultimo post?

Então meus amores. Eu não detesto mais dezembro. Na verdade eu estou em paz. Meu ano foi um tantinho agitado. Perrengues, alegrias, tristezinhas...confesso que tive meu momento revolta, afinal sou brasileira e acredito ainda que a justiça virá...Tive ganhos...perdas, tive momentos de solidão consentida, tive momentos de muita reflexão e de total entrega á leitura e meditação. Tive total disciplina aos exercícios físicos e estou em absoluta saude e forma fisica e falo isto porque já passei um tanto dos 50 e portanto idade não é desculpa viu?. Eu larguei o "rivotril"  que era viciadaça..e acredite, foi muito dificil. Tive momentos de total deslumbre encantada pelas paisagens das viagens que tive o privilegio de fazer.

Como foi isto? Foi simples, ou não muito. Na verdade acho que precisei de um pouco de coragem. Foi naão.... precisei de muitaaaa coragem. É assim. Voce acorda, vai pra frente do espelho, e olha pra voce. Primeiro vai ver a cara amassada do seu exterior. Depois um olhar mais atento começa a enxergar o que tem dentro. As vezes voce gosta...ou finge que gosta. Eu gostava um pouco. Mas achava que podia melhorar. Então voce começa a fazer uma mudancinha aqui, outra ali, voce joga fora algumas verdades, enfrenta alguns medos, aprende a falar não. Um dia voce começa a ficar generoso com sua propria imagem amassada, depois voce tolera as pequenas falhas dos seus amigos, mas manda alguns que não valem a pena passear... e então voce troca qualquer programa por um livro  e  recusa aquela taça de champanhe que não desce mais...e seu programa preferido é ficar horas rindo com sua filha deitada no antigo quarto dela...ou esquecer do tempo sentada no café da praça naquela cidade que voce ama vendo a vida passar ..aí troca seu presente de aniversario por um monte de doce que voce vai doar...e por aí vai...e um dia voce se vê diferente...embora as pessoas te achem muito estranha, e esta é a parte dificil tá..! Só que aí já é tarde, voce mudou e isto é muito legal. Dá trabalho mas vale a pena, confie!

Dezembro vai, e eu vou seguindo.. atenta aos meus passos...andando compassadamente, no ritmo do universo. Se tenho vontade de dançar, coloco a musica que me inspira no ultimo volume, que hoje por acaso é aquela que transpira amor.

Se tenho vontade de abraçar eu envolvo voce, cada amigo que esta perto ou longe, pois amizades são perolas raras. E assim me olho no espelho, e gosto muito do que vejo. E sabe, gosto muito de voce!

Até 2015

Beijo imenso

 

PS Dedico este post a minha grande amiga Nice Terni

      Este pé de limão siciliano vai ficar pra sempre na minha memoria. (Casole D'Elsa maio 2014)

 

 

.

 

 

 

 

 

 

Tweet