Folhas secas, ou de novo outono.

Ter, 26 de Maio de 2015 19:03
Imprimir

Olá gente linda.

De novo outono. O verão passou voando, aliás o Sr. Tempo está sem educação passando assim tão rápido, sem me perguntar se estou gostando, ou melhor, vivo me perguntando o que ando fazendo com meu tempo.

Porque  não estou escrevendo aqui minhas loucas ideias, que mergulho fundo em várias. Mas como sempre confesso tudo a voces, estou mesmo com o saco bem cheio da política corrupta e obscura em que se encontra afundado nosso lindo Brasil, do descaso dos nossos governantes, da falta de generosidade, da total arrogância etc etc etc....e por isto as vezes me sinto  impotente e acabo por me isolar no meu mundo, fazendo sempre a parte que me cabe ao redor, pois assim tenho pelo menos a sensação de que as coisas irão melhorar.

Com isto, me entrego  á leituras, e longas conversas com amigos que tem em comum o mesmo espírito, a mesma , pois se é certo que vivemos num mundo cada dia mais individualista, também é certo que na mesma proporção uma grande corrente tenta encontrar um modo de canalizar uma energia mais  "limpa" para ajudar nesta transição. Não vou me aprofundar nesta ou naquela filosofia ou religião pois acredito que cada um deve procurar a sua verdade e a verdade é o que te toca o coração. Mas se eu estivesse na sua sala ou no seu jardim tomando um café com voce, eu diria para voce não se demorar mais. Eu falaria para voce tirar uns minutos do seu dia para escutar seu coração.

Voce deve estar lendo e se perguntando se eu pirei na batatinha, ou porque não estou postando aquele bolsa linda da ultima coleção. Sem duvida ia dar muitos clicks no meu google stats, e eu não iria expor minha alma. Mas se voce me conhece um pouco sabe que eu sempre salto em desfiladeiros...rsrs...e de cabeça. Então me arrisco em novas idéias e compartilho com voce, querida Loba.

Para terminar, ou recomeçar:

Numa floresta quase todas as árvores estavam sendo cortadas, porém uma única permanecia de . Alguém notou e perguntou ao sábio. E ele respondeu: Esta árvore é absolutamente inútil. Não se pode fazer nada com ela porque todos os galhos tem muitos nós, nenhum galho é reto, não se pode fazer colunas, não se poder queimá-la porque o fogo cega os olhos. As outras árvores eram perfeitas. Esta não.

Sejam como essa árvore.Se voces quiserem sobreviver neste mundo sejam absolutamente inúteis, assim ninguém os cortará e voces crescerão grandes e vastos e as  pessoas poderão encontrar sombra debaixo de voces.

Tudo isto pra dizer que outonos chegam, tudo se renova, mas é preciso dar-se o tempo necessário para esta renovação. Quantos nós inuteis (emaranhados e entrelaçadosprecisamos desatar para sermos retos? Ou precisamos mesmo ser aceitos ou moldados segundo o mundinho que nos cerca. Ou posso vir aqui e te falar do fundo do  meu coração completamente despida, sem esperar nada, nem um juri ou uma platéia?

Outonos vão, esperemos a primavera.

 

Um beijo grande

 

Tweet