Vigiando a madrugada

E-mail Imprimir PDF
Avaliação do Usuário: / 0
PiorMelhor 

Parece que a cada dia escuto mais pessoas reclamando da falta de sono. É realmente chato, a casa toda silenciosa, todos dormindo e voce fritando na cama, por mais confortável que ela seja. Eu, vou levando...mas tem dias que pareço um zumbi andando pela casa, ou pior um guarda-noturno viagiando a madrugada.

De volta, Dr Fausto Ito e um alerta sobre ficar sem dormir.

OS PERIGOS DA PRIVAÇÃO DE SONO

Os estados de sono e vigília são regulados pela atividade cerebral e comportamental, e são dependentes do equilíbrio mental e psicológico. Fatores circadianos, que envolvem o período de 24 horas, influenciam no seu ritmo. Os humanos apresentam um conjunto de ritmos circadianos, como ajuste de temperatura corporal, síntese de hormônios e alternância entre sono e vigília. É de se esperar que qualquer alteração no controle rítmico dessas variáveis fisiológicas promova um desajuste circadiano, podendo ocasionar efeitos adversos, condições patológicas e envelhecimento celular. Após 16 horas de vigília contínua o nosso cérebro diminui a sua atividade e apresenta uma forte propensão ao sono. Quando adultos saudáveis dormem menos que 5 horas por noite, o desempenho cognitivo reduz exponencialmente. Os indivíduos podem apresentar efeitos neurocognitivos de privação de sono crônica quando obtém menos de 6 horas de sono por noite por mais de uma semana.

Consequências da Privação de Sono

Enquanto estudos investigam o impacto da relação entre desempenho e privação de sono, algumas consequências são comumente observadas a respeito da privação de sono a qual está associada a significativas mudanças nas funções cognitivas, ou seja, há déficit de consolidação da memória de curta duração; o desempenho em tarefas que requer atenção dividida fica prejudicado sensivelmente, como se o indivíduo sofresse de DDAH (déficit de atenção e hiperatividade). As pessoas demonstram incapacidade em manter o alerta quando requerido para executar as tarefas que exijam atenção e concentração. As habilidades motoras também estão significativamente piores nos privados de sono, comparando-se com os não privados de sono. Somando-se aos déficits de desempenho, ainda estão superpostos o mau humor, irritabilidade e a falta de disposição devido à queda de energia relacionada à falta de sono. O resultado é maior sonolência durante o dia e menor estado de alerta com consequente aumento dos riscos para acidentes de trânsito e trabalho. Portanto, podemos concluir que a irregularidade no nosso ritmo biológico tem como consequência o aumento da fadiga, sensação de sonolência excessiva e problemas de saúde geral.

É diferente da bebida - que a pessoa vê imediatamente as consequências do mau hábito. No caso da sonorexia, o portador acredita que não tem nenhuma consequência física e psicológica. Porém os problemas se manifestam de forma gradual e silenciosamente.

Mais importante do que sabermos quantas horas de sono necessitamos é nos preocuparmos com a qualidade desse sono para que ele seja reparador e nos permita acordar bem dispostos e revigorados. O sono é constituído de cinco etapas que devem ser concluídas sem interrupções. A primeira fase é de transição da vigília para o sono. Na segunda, a temperatura corporal e o ritmo cardíaco diminuem. Na terceira e quarta fase, o organismo começa a entrar em sono profundo, o corpo começa a se recuperar do cansaço físico, tarefa finalizada na quinta etapa, também conhecida como a fase dos sonhos (REM – Rapid Eyes Moviment). Durante essa última fase os músculos estão completamente relaxados e o cérebro está em intensa atividade, organizando as informações coletadas durante o dia. Ficar sem dormir, dormir pouco ou mal causa irritação, mau humor e muita dificuldade de aprendizado, de raciocínio, de concentração e de memória.

Problemas de saúde mais comuns associados à privação do sono:

HIPERTENSÃO: Poucas horas de sono (de 4 a 5 horas) ao longo de 1 semana, é suficiente para reduzir em até 50% a capacidade de dilatação dos vasos sanguíneos. Isso ocorre porque o sono de qualidade ruim aumenta a produção de hormônios como o cortisol, adrenalina e noradrenalina os quais são vasoconstritores que podem desencadear a hipertensão.

DIABETES: Devido às noites mal dormidas, esses mesmos hormônios são produzidos em excesso. Quando em quantidade elevada no sangue, eles são capazes de tornar as nossas células resistentes a insulina dificultando o processamento da glicose e desta forma predispõe a pessoa ao diabetes tipo 2.

ARRITMIAS: A fragmentação do sono pode alterar os impulsos elétricos os quais regulam os batimentos cardíacos, com isso aumentam os riscos de arritmias e problemas cardiocirculatórios como infarto do miocárdio e AVC (acidente vascular cerebral).

OBESIDADE: Perder noites de sono ou dormir mal aumenta a síntese de grelina, hormônio responsável por estimular o apetite e diminui a produção da leptina, responsável pela sensação de saciedade. Em quantidade elevada no sangue, o cortisol induz a busca por alimentos altamente calóricos como frituras e doces, ou seja, devido à qualidade ruim do sono os índices de cortisol e grelina sobem aumentando a vontade de comer e, consequentemente, levando ao ganho de peso.

BAIXA IMUNOLÓGICA: A privação do sono causa a redução dos níveis de CD4, CD8 e células T que são as principais células de defesa do nosso organismo. Dormir pouco aumenta a vulnerabilidade a doenças virais e bacterianas.

DOR: A privação do sono aumenta a sensibilidade à dor e vice-versa criando um ciclo vicioso. Essa situação acontece devido ao desequilíbrio da produção de neurotransmissores responsáveis por inibir ou ativar a transmissão dos impulsos relacionados .
 
 
Dr FAUTO ITO -  Especialista em Anatomia Aplicada das Cabeça pelo Instituto de Ciências Biomédicas da USP; Diretor da ITO Clínica – Ronco & Apneia do Sono com consultórios no Rio de Janeiro e em São Paulo; Membro da Associação Brasileira do Sono e da Associação Paulista de Cirurgiões Dentistas (APCD). Dedica-se exclusivamente ao tratamento do ronco, bruxismo e apneia do sono com Aparelho Bucal de Avanço Mandibular há 14 anos. É inventor do Aparelho ITO - 1º com patente deferida no Brasil pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), em 2000.
comentários (2)add comment

Lucas comentou:

Sem duvida dormir é bom...e renova, mas acho que este grande problema só tende a aumentar!
13/09/2011

Ana Maria Granzotto comentou:

Vamos tentando dormir melhor, uns dias bons e outros ruim, espero passar logo essa fase.
13/09/2011

Escreva seu comentário
menor | maior

busy

Os mais lidos

  • Mulheres impactantes
    Final de semana passado fui a São Paulo e assisti o espetáculo Evita. Na volta parei para um ca...
  • Viciada em lingerie
    Sou viciada em lingerie. Escolher a lingerie, faz tão parte de meu dia como faz parte tomar t...
  • Top 10 Portugal
       Top 10 Portugal Como prometido um resumo dos lugares mais bacanas da minha passagem ...
  • Avental sujo de ovo
    Quando penso em minha mãe, me vem a letra da música, que as freiras do Colégio São José onde...
  • Á margem de nós
    Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e ...
  • Unhas, desisto, ser loira não desisto nunca!
    Voces lembram que eu coloquei unhas postiças? Pois é, fiquei exatamente uma semana com elas. ...
  • Look da balada
    O friozinho deu uma trégua, e a noite de ontém na Fatto, casa bárbara, idealizada com esmero p...

Últimos comentários

Você está aqui: Saúde & Beleza Vigiando a madrugada